Carta Aberta à Renato

renato

Por: Mauricio Lahan Junior

Renato!

Meu grande amigo.

Escrevo-te para dizer o quanto sinto sua falta companheiro!

Você se foi quando eu tinha apenas cinco anos e nessa época não entendia muito bem seus versos musicais. Acredito que ainda hoje não consigo entendê-los por inteiro! Mas, contrário a isso, o senhor, meu amigo, parece conhecer-me por completo.

Sua capacidade de entender todos a partir de si é incrível e acredito que esse estilo universal e atemporal torna toda a sua obra algo imortal.

Assim como Shakespeare ou Machado de Assis suas canções se aproximam a fundo na natureza humana, do caráter humano e da personalidade humana. Não é algo que se trate de momento e sim da composição do ser Humano. De alguma forma, pelo menos uma entre todas as suas letras acaba por fazer parte do que somos.

Por isso é impossível não se identificar com toda a beleza da sua ARTE, que é composta por Amor, Alegrias e Tristezas misturadas com Verdades que não gostamos de assumir e temperadas muitas vezes com um toque apimentado de Revolução e Protesto!

Renato, Eterno! Talvez você nem imagine ai de cima quantas pessoas você conheceu a fundo. Quantas mentes você influenciou e sentimentos especiais criou dentro de cada um de nós. Pois saiba que sentimos muito sua falta e temos certeza que nunca haverá alguém que possa substituí-lo.

Por fim deixo um pouco de ti aqui registrado que tanto faz parte de mim:

“Já não sei dizer o que aconteceu

Se tudo que sonhei

Foi mesmo um sonho meu

Se meu desejo então já se realizou

O que fazer depois

Pra onde é que eu vou?”

[Maurício; Legião Urbana]

Anúncios

2 responses to “Carta Aberta à Renato

  1. Grande Maurício, tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente, via o endereço de blog ao lado do seu nick e nem imaginava que era o SEU blog, entro, vou olhar as postagens mais antigas e me deparo com essa pérola dedicada a um dos caras mais fodásticos do nosso cenário musical, ele se foi quando eu tinha 33 anos e deixou indeléveis marcas na minha vida. O álbum DOIS, para os “veinhos” contemporâneos meus, foi o divisor de águas, pois quem estava na dúvida do amor pela banda e pelo Renato, firmou posição e se apaixonou. Parabénn, este texto me fez viajar e …………………………reviver!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s