Eu fui 2015

2015

Por: Mauricio Lahan Jr

Foi!

Está quase no fim. Um ano inteiro. Um ciclo inteiro.

Começou em Brasília, no Planalto Central. Terra de Renato. Um ano que encontrei força e determinação para militar. Para lutar por aquilo que acredito. Para sentir o vazio quando percebi que A causa ficou em segundo plano.

Foram tantas amizades novas. Algumas com raízes profundas, outras tantas banais. Uma antiga, em especial, quebrou “sabendo-se lá” quando vai se concertar.

Foi o ano para um novo grande Amor! Daqueles de filmes, novelas ou romances literários. Quase platônico, quase impossível. Que terminou em dor. Mais para o lado de lá do que para o lado de cá. Mas não foi apenas um Amor. Houve mais. Um antigo se apresentou como novo. Morreu antes de renascer e de euforia tornou-se silêncio.

Yeah, I’m a lucky man, to count on both hands the ones I love

Houve um projeto que se concretizou. Estou formado! Professor. Viu, eu consegui. Mas ainda não acabou. Outro projeto começou. Espero que ao fim do próximo ano possa escrever “Agora comecei o Mestrado”. Também espero que ai de cima você esteja feliz.

Se existe algo que gostaria de manter para o próximo ano são as mudanças. Constantes e drásticas. Mudanças ao meu redor. Sobre as coisas, as pessoas. Sobre mim mesmo. Mudanças internas.

Eu odeio as mudanças.

Mas minha barba cresceu e “No espelho essa cara já não é minha“. Isso deve ser algo bom afinal.

And so Sally can wait
She knows it’s too late
As we’re walking on by
Her soul slides away
“But don’t look back in anger!”
I heard you say

asasasasa

 

Anúncios