Divino Feminino

femini

Da page: Divino Feminino

Aceite de onde vens
Aceite para onde vais
Acende o teu corpo
Faça dele teu cais
Transcende seu oposto
Torna-te inteira
Mulher
Tu és
Tudo aquilo que pensares
Tudo aquilo que sentires
Tudo aquilo que quiseres
Tudo aquilo que clamastes
Tu és
Muito além do que disseram
Muito mais do que te deram
Sem limites para o ser
Bem mais do que ter
És o anseio de viver
De ti vem à luz da vida
De ti vem o sangue sagrado
Aquele que desce sem violência
Aquele que entrega o seu chamado
Tu nasceste para ser forte em delicadeza
Sábia por natureza
Gentileza que gera gentileza
Magia. Mistério
Para outros e para ti mesma
Mas cabe à ti resgatar tua essência
E ser o que és em plena consciência.

Autora: Evy Bonani

Anúncios

A Raposa e a Coruja – Revivendo um Blog

coruja-e-raposa-49489374

Em um fim de tarde as escuras, enquanto a floresta começava a adormecer, uma raposa esgueirava-se ligeira por entre a mata baixa. Sem perceber, acabava de tempos em tempos circulando a mesma arvore.

Sobre um galho alto, uma Coruja recém desperta observava a movimentação das folhagens que a raposa causava. A constante agitação sem direção especifica irritava o estático pássaro noturno.

– De que lhe adianta correr e correr se você não consegue ver para onde está indo e nem entender a floresta ao seu redor?

A raposa, de forma brusca, parou e somente neste momento percebeu que estava sendo observada pela coruja.

– Eu sigo meu instinto e olfato. De que lhe adianta poder ver como tudo na floresta funciona ai de cima se você não pode sentir tudo que acontece aqui embaixo?

Tanto a Raposa quanto a Coruja permaneceram por um longo tempo se observando. Até entenderem o verdadeiro plano da Natureza.


Foi um longo período afastado do Blog. No começo ele não criava muito movimento, mas com o tempo percebi que para se ter uma pagina é preciso cuidar, cultivar e aprender a trocar essa experiencia com outros blogueiros.

Eu consegui fazer o Crime Sem Castigo se desenvolver e gerar uma boa quantidade de troca com muitas pessoas, talvez por perceber que eu era capaz de faze-lo acabei me exaurindo de escrever. Muitas vezes olhamos para aquilo que criamos e fazemos criticas mais duras a nós mesmos do que deveríamos, talvez seja uma forma de auto culpa por outros erros que acabamos expressando de forma errada.

A intenção do Blog era escrever poesia e cronica. Porém tudo necessita se adaptar e mudar, afinal tudo aquilo que na natureza não muda morre. Por tal motivo vou tentar abordar um novo modelo, tendo uma variedade maior sobre “o que escrever”. Espero conseguir fazer o Crime sem Castigo crescer e se desenvolver novamente e para tanto desejo que este espaço possa fazer sentido para todos os futuros leitores (:

Que assim seja, assim será e assim é!