Opinião: Política – Dialogo Sim, extremismos não!

Sem título.png

Já aviso que o titulo é clickbait, afinal eu não concordo com ele.

Na ultima sexta, dia 24, o “Conversa com o Bial” trouxe Tabata Amaral (PDT), Kim Kataguiri (DEM) e Felipe Rigoni (PSB) para conversar sobre politica. Todos os 3 são deputados com um numero bem grande de votos e representam uma revitalização politica. Isso é o que tanto eles como a maioria de seus seguidores os classificam.

Não vou debater a fundo os temas e a entrevista em sí. Mas gostaria de opinar sobre o ar e a ambientação deste programa em especial. Logo no começo se apresenta a Tabata como uma politica da Esquerda, o Kim como um Liberal e o Felipe como um deputado de um partido historicamente voltado a esquerda mas que apoia a reforma da previdência, pauta considerada especialmente importante por aqueles que se intitulam estar a direita.

Foi na primeira parte em que um dialogo entre Kim e Tabata sobre Fake News terminou com um aperto de mão muito amigável entre os parlamentares e uma salva de palmas encorajadora vinda do publico. E é esse o ponto que me incomoda.

Politica é realmente um campo que deve ser feito e se baseado através do dialogo. Mas esse dialogo tem de ser Honesto e feito em prol do povo. Justamente por essa nova geração estar ligada e conectada 24 Horas ao dia acabam se criando regras sociais que não necessariamente são corretas. Parece que para se ter sucesso nessa nova politica criou-se uma especie de politico especial que não deve ser extremista, que deve se colocar no centro a direita ou a esquerda, que foge da polarização e do “ódio”

Isso é perigoso. Estão vendendo coxão duro como se fosse filé mignon. Se o deputado X defende uma pauta de reforma que segundo o líder do seu partido diz que é um assalto ao povo brasileiro e que trará miséria para a população mais carente, assim como o Ciro Gomes classifica a reforma da previdência, logo não se deve fingir diplomacia como num baile de mascaras. É tosco e ultrajante. Segundo a própria posição do PDT a ideia desta reforma é vil e cruel, colocando Kim como uma figura central de um grande mal que recairá sobre a sociedade. Você não aperta a mão de gente assim.

Essa nova “politica” ou nova geração como eles preferem se classificar parece ser formada de Youtubers que precisam agir de forma a agradar uma maioria para se ganhar visualizações. Tu precisa ser famosinho e politicamente correto. Isso é um nojo. É um teatro.

Fugir do que se chama “Extremismo” é uma desculpa para aqueles que não tem o interesse real no assunto. Querem ficar no centro por que não entendem por completo nem o lado de um nem o do outro. Não se aprofundam. E isso é o grande erro. Andar no centro é não ter a capacidade de escolher lados. E a politica deveria ser feita por aqueles que escolhem o lado do povo, pois é o povo que os coloca aonde estão. Ser de centro é ser raso, longe do aprofundamento e não ter coragem de firmar suas posições e convicções.

E não se enganem! Brizola tinha lado e o DEM do Kassabi também tem. Essas crianças brincando de figuras politicas estão mais preocupadas em fazer engrandecer seu nome ao invés de terem coragem para enfrentar o real desafio de defender o povo.

Anúncios

Apesar de Você

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu

Você que inventou esse estado
E inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Eu pergunto a você
Onde vai se esconder
Da enorme euforia
Como vai proibir
Quando o galo insistir
Em cantar
Água nova brotando
E a gente se amando
Sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros, juro
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Este samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora, tenha a fineza
De desinventar
Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Inda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria
Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir
Que esse dia há de vir
Antes do que você pensa

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia
Como vai se explicar
Vendo o céu clarear
De repente, impunemente
Como vai abafar
Nosso coro a cantar
Na sua frente

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai se dar mal
Etc. e tal
Lá lá lá lá laiá

Música e o Cotidiano – I

Bolsonazi

– Pensei em criar uma série aqui no blog sobre musicas que podem falar algo sobre nossos tempos, nosso cotidiano. Espero que fique legal (:

Baby, compra o jornal
E vem ver o sol
Ele continua a brilhar
Apesar de tanta barbaridade

Baby, escuta o galo cantar
A aurora dos nossos tempos
Não é hora de chorar
Amanheceu o pensamento

O poeta está vivo
Com seus moinhos de vento
A impulsionar
A grande roda da história

Mas quem tem coragem de ouvir

Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

Se você não pode ser forte
Seja pelo menos humana
Quando o papa e seu rebanho chegar
Não tenha pena

Todo mundo é parecido
Quando sente dor
Mas nu e só ao meio dia
Só quem está pronto pro amor

O poeta não morreu
Foi ao inferno e voltou
Conheceu os jardins do Éden
E nos contou

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

O poeta não morreu
Foi ao inferno e voltou
Conheceu os jardins do Éden
E nos contou

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento

– O Poeta Está Vivo – Barão Vermelho.

Professores e Bolsonaro

Já faz algum bom tempo que um vídeo, mostrando um professor ameaçando tirar 2 pontos da nota de alunos que falassem sobre Bolsonaro, viralizou na internet.

Por incrível que pareça eu só o vi a alguns dias. Pensei sobre o assunto e visualizei a gravação várias vezes, decidindo assim que seria importante escrever, sobre, aqui no blog.

Não vou entrar no mérito de falar em relação a atitude do professor. O mundo não é um binarismo de certo ou errado, onde existe uma cartilha sobre como viver a vida. Aquele foi um momento no qual, emocionalmente fragilizado, o senhor professor perdeu completamente o controle da situação e precisou se expressar da forma que conseguiu. A questão aqui é refletir sobre como seria estar na pele daquele homem.

Para um educador chegar ao nível de estresse, demostrando no vídeo, é por ter muito a dizer e sentir. E me deixa triste a forma na qual como isso é ironizado.

As questões políticas por muitos são irrelevantes e por outros tantos o que importa é apenas sua própria opinião. Isso é raso. Opinião não se constrói a partir de “achismos“. É preciso ter base e argumentação, não apenas convicção e fé.

O pior é o julgamento online que colocou o professor como petista comunista e afim apenas para desqualifica-lo, como se fosse preciso ser militante de esquerda para ser contra um boçal como o “Mito”.

Vou deixar o link do vídeo aqui para cada um poder refletir sobre o caso e depois vou escrever sobre essa monstruosidade que se chama “Respeitar minha opinião” que está servindo de muleta para justificar alienação com Democracia.

FORA TEMER! E depois?

temer-1439064.jpg

Primeiramente Fora Temer!

Em segundo geralmente está o Aecin.

Em terceiro vamos ao tema do post.
Nos últimos tempos a política brasileira na internet produziu 3 grandes massas de Escândalos, Textões e Memes. De certo o que ficou bem claro é que com todas as nossas diferenças ainda sim a população brasileira concorda que nosso presidente ou deve sair ou não deve ficar. Mas, se há uma insatisfação generalizada com a política nacional além de inúmeras denuncias e processos voltados contra Temer neste governo, por que então ele ainda se mantém no poder?

Muito provavelmente por termos uma cultura de organização político-social fragilizada. Nós temos a consciência – até mesmo por que sentimos “na pele” –  que nosso modelo político é totalmente deteriorado. Porém, numa escala de grande massa, não temos a bagagem ideológica ou teórica para criticar e, o mais importante, projetar um novo modelo que atenda nossas necessidades como sociedade. Assim nossa população consegue criar um movimento de luta contra a má gestão política mas não tem força de movimento para se organizar e criar um projeto de nação.

Nós não debatemos Metas!

Veja, hoje a sociedade brasileira não tem de forma clara e palpável nossas metas como nação. Qual é o plano nacional para a Educação até 2024? O que queremos alcançar até 2030 com a Saúde publica? O que esperamos sobre o índice de casa própria por pessoa até 2026?

Dormimos e acordamos todos os dias olhando para os jornais esperando que o Dólar caia e a Bolsa suba e resumimos todos os problemas nacionais focados numa formula econômica simples, que em muito pouco representa e expressa a real situação do país.

Além de lutar e combater os problemas politicos nas redes sociais ou nas ruas nós temos de ir além e tomar um passo mais a frente. Devemos começar a desenvolver uma politica que possa respeitar nossa opinião e ideias. Enquanto deixarmos que Eles pensem por nós nunca teremos um modelo político saudável e de qualidade.

Temos de mudar nossa forma de pensar e deixar de lado a ideia de que Basta votar e a partir disto nossos políticos devem pensar por nós. Eles devem levar ao debate nossas opiniões e desejos e não tomar toda e qualquer decisão sem realmente levar em conta nossa opinião. Precisamos vivenciar e participar mais de nossa política nacional.

Hoje o nosso cenário nacional se encontra num momento muitíssimo frágil. Pois nós queremos derrubar um presidente mas não temos clareza em quem colocar no lugar – não vou ignorar aqui o favoritismo de Lula, mas o mesmo está sujeito a qualquer momento em se tornar ilegível como opção. Assim sendo precisamos para de esperar para ver o que vai acontecer, tomar decisões precipitadas, tal como apoiar a queda de Dilma, sem olhar para consequências, já que a aprovação de Temer é menor do que o da Ex-presidenta – sem levar em conta no fato de votar em Dilma sem se preocupar com ter Temer de Vice.

Precisamos urgentemente parar de criar guerras mesquinhas, cair na sedução do atraente comportamento de criticar tudo e a todos sem nenhum tipo de reflexão e de divinizar figuras políticas ou partidos. Precisamos discutir de forma sóbria nossos problemas sociais, nos identificar como sociedade, como um único organismo vivo e precisamos urgentemente criar um modelo de projeto de nação com metas claras do que desejamos para os próximos anos.

Se tivermos claro isso, logo não teremos dúvidas de como moldar e escolher os rumos de nossa política.

É Lula lá de novo?

lula

Mais um Data Folha em que Lula Lidera nas pesquisas. Mais do que isso amplia seu favoritismo.

Agora devemos esperar que ainda esta semana saia mais uma nova ação da Lava a Jato na tentativa de prender ou inviabilizar a candidatura de Lula.
Pois me pergunto, para que tantas pesquisas um ano antes das eleições? Se não me falha a memoria já é o segundo ou terceiro Data Folha antes mesmo da metade de 2017.

Na minha visão já é certo para a população o favoritismo de Lula, ideia expressa tendo em vista o resultado das pesquisas. Favoritismo esse que só poderá ser mudado a longo prazo ou durante os debates e campanhas eleitorais de 2018. Não vejo motivos para se criar tantas pesquisas presidenciais um ano antes do período de campanhas a não ser um: Sinalizar a Oposição.

Após cada pesquisa grande que demonstra a liderança na opinião publica por Lula a oposição se movimenta de alguma forma, principalmente utilizando a Lava Jato. Não vejo mais sentido em grandes jornais como a Folha de gastar recursos extensos para criar pesquisas de três em três meses, sendo que já se tornou OBVIO a intenção publica de Voto.

Em algumas entrevistas Ciro Gomes – que também está na disputa presidencial – sinalizou que a oposição fará de tudo quanto possível para inviabilizar a campanha de Lula, deixando a ideia de que o intuito não é necessariamente prende-lo mas impedir que possa se eleger em 2018.

Realmente vivemos um período politico muito confuso. A sociedade não tem a menor ideia de um projeto nacional de desenvolvimento e está se apegando cada vez mais a figuras icônicas que fazem sua representatividade por sua imagem, isso fica claro quando observamos Bolsonaro em segundo lugar nas pesquisas e Sergio Moro em quarto lugar. Mesmo elegendo Lula ainda sim a grande massa politica do Congresso e do Senado poderá faze-lo oposição criando assim mais um cenário controverso de um novo Governo Petista.

Espero sinceramente que a sociedade não veja a figura de Lula como um salvador, que resolverá todas as questões econômicas e sociais do país. Que a visão publica possa se interessar e se importar em eleger um congresso e senado coeso com o projeto presidencial e que assim possamos avançar em um novo ciclo que possa desenvolver nosso país.

Acredito que um novo governo de simpatias entre Burguesia e Trabalhadores não seja a solução, mas por falta de melhores opções que venha Lula novamente.